Carregando

A Medicina Ayurveda e a vida de cada um de nós

A Medicina Ayurveda e a vida de cada um de nós

03/01/2017
Pra muitos de nós, quando se fala em Ayurveda, o imaginário que se apresenta é o de comidas exóticas, ligadas à India, algo inacessível e distante. Mas não, os conhecimentos Ayurvédico já fazem parte da nossa vida e foram ensinados por nossas avós e bisavós. Esse conhecimento faz parte do saber da humanidade e seus escritos datam de mais de 5 mil anos. Mas, nosso estilo de vida ocidental nos afasta dessa sabedoria e produz adoecimento. O Ayurveda propõe um viver simples, em contato com a natureza e extrema atenção a quem nós somos. Com isso, é possível vivermos mais plenamente, respeitando nossas características e expandindo nossa potência. Então, vamos começar com algo bem simples: você sabe avaliar suas condições de saúde? Parece exigente responder essa pergunta sem fazer exames laboratoriais. Mas não é. O problema é que acreditamos que não estamos bem de saúde somente quando um exame não está bem ou quando temos sintomas específicos. Mas, o processo de adoecimento inicia muito antes de surgirem as lesões celulares. Ele inicia com uma má digestão. Para uma boa digestão, não basta comermos os alimentos ditos “saudáveis”. É necessário que tenham uma boa procedência (orgânicos), que seja consumidos em horários e combinações adequadas, que tenham sido preparados de acordo com nossas características e servidos em ambientes tranquilos. Parece impossível? Mas não é. Porém, se desejarmos promover nossa saúde, será necessário oferecer para a alimentação uma qualidade de atenção que, possivelmente, até agora não esteja sendo oferecida. E qual é o problema da má digestão? São os sintomas? É certo que não. Uma má digestão produz biotoxinas (em sânscrito "Ama") que se acumulam no organismo. Todas as doenças iniciam assim, com o acúmulo dessas substâncias extremamente tóxicas. Mas, em cada pessoa, o adoecimento se manifestará de acordo com nossas vulnerabilidades hereditárias ou adquiridas. A boa notícia é que é simples identificarmos a presença de Ama no organismo. Você sente cansaço, desânimo, dor ou peso no corpo, perda de apetite? Esses sintomas gerais estão associados à intoxicação. Além disso, quando existe o acúmulo de biotoxinas, surge na língua uma camada de cobertura (esbranquiçada/amarelada/esverdeada ou de outra cor) que fica aderida às papilas. Quando estamos desintoxicados, a língua fica de cor rósea, sem essa cobertura. Se você deseja saber como está sua saúde, pode utilizar três parâmetros bem acessíveis. Observe sua língua, sua digestão e seu hábito intestinal. Da língua já falamos.  Vamos então à digestão. Quando ela acontece de forma adequada, não produz sintomas: não se sente peso após comer, dor de estômago, queimação, náusea, gases ou diarreia. Uma boa digestão se acompanha de um hábito intestinal diário e regular. Sim, é preciso evacuar todos os dias! Então, ofereça atenção para sua língua, sua digestão e seu hábito intestinal. E, para auxiliar, introduza uma rotina simples no seu cotidiano. Tome 200 ml de água morna com limão em jejum, pela manhã, antes de escovar os dentes (a pasta de dente deixa o limão com um gosto horrível!). Se você já gosta de limão, esprema a quantidade que lhe for confortável. Se esse for um hábito novo, inicie com 10 gotas. Se, mesmo assim, você não gostar, adoce com uma colherinha de mel. O limão vai auxiliar a alcalizar o pH do estômago e funcionará como um antioxidante para todo o organismo. A lista de benefícios é interminável. Bem, por enquanto é isso. Nos meses de janeiro e fevereiro, estarei em viagem à Índia para estudar Ayurveda. Desejo enviar novidades de lá e aproveitar esse espaço do nosso site para compartilhar conhecimentos e contribuir para a construção da felicidade possível de cada um de nós. Beijo grande! Denise Aerts
Compartilhe este artigo